[Fábula de Esopo] Os navegantes

Mais uma fábula da Grécia que nos traz uma reflexão interessante e novas palavras para ampliar nosso vocabulário.

Antiga história da Grécia sobre as mudanças da sorte

Vários indivíduos, embarcando em um navio, começaram a sulcar as águas. Em alto mar, desencadeou-se violenta tempestade que ameaçou afundar o barco. Um dos navegantes, rasgando as vestes, começou a invocar os deuses, gemendo e chorando, e a prometer-lhes sacrifícios, se lograsse salvar-se.

Cessada a tormenta, puseram-se todos a dançar e saltar de contentamento. Mas o capitão, homem experimentado e prudente, disse-lhes:

— Alegremo-nos, meus amigos, como homens que, talvez, venham a enfrentar novos perigos.

Moral: Quando tiveres triunfado, lembra-te da volubilidade da sorte.

(Extraído da Enciclopédia Universal da Fábula, vol. IV. Editora das Américas. Tradução de A. della Nina.)

*

Palavras novas:

sulcar = abrir um sulco nas águas = navegar

desencadear-se = manifestar-se com violência

lograr = conseguir

tormenta = tempestade

volubilidade = inconstância, tendência a mudar com frequência

*

Gostou de aprender novas palavras com esta antiga história grega? Então você gostará de ler também a história do lenhador honesto que impressionou o deus dos ladrões.

2 comentários em “[Fábula de Esopo] Os navegantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s