[Poesia inglesa traduzida] Em Campos de Flandres

Em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, o militar canadense John McCrae lutava nas Flandres, no norte da França. Os campos daquela região, espisoteados pelos exércitos e tornados vastos lamaçais durante o inverno, tornaram-se na primavera propícios às papoulas — plantas que se espalham naturalmente, esparzindo pequenas sementes que brotam quando o solo é revirado e elas são expostas ao sol.

Naquela primavera, os campos das Flandres estavam cobertos de flores vermelhas.

John McCrae acabara de perder um jovem amigo. Contemplando os túmulos dos soldados caídos e as incontáveis papoulas entre eles, escreveu Em Campos de Flandres. Tornado famosíssimo, o poema inspirou — na Grã-Bretanha, em outros países do Commonwealth, e nos Estados Unidoso uso da papoula como símbolo da recordação dos soldados caídos.

Ao traduzir, procurei manter o ritmo e as imagens do original — se bem que como as palavras inglesas são muito mais curtas que as portuguesas, nem sempre tenha sido possível. O original inglês está logo abaixo.

Em Campos de Flandres

Campos de Flandres. As papoulas
Entre as cruzes, fila após fila,
Das nossas campas. E no céu,
Cantando sempre, as cotovias,
Ouvidas mal junto aos canhões.

Somos os mortos. Inda há dias
As alvas víamos, e ocasos,
Amando, amados. Nós caímos
Em campos de Flandres.

Levai avante a nossa luta:
A vós, com mãos cansadas, damos
A tocha. É vossa, erguei-a alto.
Se vós falhais conosco, os mortos,
Não dormiremos, pesar das flores
Em campos de Flandres.

*

Se gostou da tradução deste poema inglês sobre a guerra, confira também a tradução desta poesia de A. E. Housman.

*

In Flanders Fields 

In Flanders fields the poppies blow
Between the crosses, row on row,
    That mark our place; and in the sky
    The larks, still bravely singing, fly
Scarce heard amid the guns below.

We are the Dead. Short days ago
We lived, felt dawn, saw sunset glow,
    Loved and were loved, and now we lie,
        In Flanders fields.

Take up our quarrel with the foe:
To you from failing hands we throw
    The torch; be yours to hold it high.
    If ye break faith with us who die
We shall not sleep, though poppies grow
        In Flanders fields.

*

Imagem: Prado com papoulas, de Pál Szinyei Merse. Fonte: Wikimedia Commons.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s