[Fábula de Esopo] O javali e a raposa

E vemos como o português da Enciclopédia Universal da Fábula é fantástico quando percebemos que até em uma mini-fábula de dois parágrafos podemos aprender novas palavras e modos de dizer.

Um javali, aos pés de uma árvore, afiava cuidadosamente as presas. Perguntou-lhe uma raposa porque fazia aquilo, uma vez que não havia caçadores nem perigos que o ameaçassem.

— Não é à toa, respondeu-lhe o javali. Se o perigo surgir inesperadamente, não terei tempo para afiá-las, ao passo que assim as trago prontas para cumprir o dever.

Não esperes a chegada do perigo para preparar as armas de defesa.

(Extraído da Enciclopédia Universal da Fábula, volume IV; Editora das Américas. Tradução de A. della Nina. Ilustração de Milo Winter.)

*

Esta é curtinha, não? 🙂 Quer ler outra fábula? Confira a dos navegantes e o capitão.

*

A notar:

presas = dentes

Perguntou-lhe uma raposa em vez de uma raposa lhe perguntou. Essa inversão dá mais vida à frase.

uma vez que = dado que, visto que

*

Gostou de aumentar seu vocabulário lendo esta fábula de Esopo? Então você gostará também dessa curta lenda europeia sobre o dom especial do povo cigano.

5 thoughts on “[Fábula de Esopo] O javali e a raposa

  1. Sabedoria básica, mas que muitos não aplicam. Gosto muito das ilustrações desse artista. Uma época eu as tinha copiado para um projeto.

    Like

  2. Eu lembro! 🙂 A vida fica fácil quando com alguns cliques a gente acha ilustrações dessa qualidade.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s